Nós, da Padaria Santa Efigênia, sempre abraçamos causas sociais que, com a nossa “pequena ajuda”, contribuímos com a mudança de algumas realidades. Nesta ocasião estamos abraçando a causa daqueles que estão  à espera aflitiva por um doador de medula. Queremos, com essa ação, informar e sensibilizar pessoas como você a doar ou, pelo menos, participar dessa mobilização.

Doe medula, salve vidas!

Provavelmente você já ouviu falar sobre doação de medula óssea… mas você sabe exatamente  O QUE É a medula e como doar?  A medula óssea é constituída por um tecido líquido-gelatinoso que se localiza no interior dos ossos e é responsável pela fabricação das células sanguíneas.

O transplante de medula é uma opção de tratamento para as doenças que afetam estas células, como leucemia e linfomas.  Em muitos casos, o transplante de medula óssea é a única esperança de cura para o portador destas doenças. A probabilidade de encontrar um doador compatível no Brasil é de 1 em 100 mil pessoas, por isso a importância de se tornar um doador!

Como ser um doador de medula óssea

Pessoas com idade entre 18 e 55 anos, com boa saúde e sem doenças infecciosas ou incapacitantes, podem fazer parte do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Para fazer o cadastro, basta ir até o Hemocentro mais próximo, levando um documento com foto. Será necessário preencher um formulário com informações pessoais e assinar um termo de consentimento.

Na ocasião, será colhida uma amostra de sangue para fazer o exame HLA (Antígenos Leucocitários Humanos), que determina as características genéticas necessárias para identificar a compatibilidade entre o doador e o paciente. O tipo de HLA será registrado no Redome, vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (Inca). A partir de então, as informações sobre o HLA são constantemente cruzadas com os dados de quem precisa de transplante.

Quando é constatada a compatibilidade, o doador é acionado. Por isto, é muito importante que as informações como telefone e endereço estejam corretas e sempre atualizadas. Cerca de 1/3 dos doadores não atualizam o cadastro quando mudam de telefone ou endereço, é importante ficar atento a isto.

Existem duas formas de coleta: na mais simples, o procedimento é feito pela veia, semelhante a uma doação de sangue. Não requer anestesia. A outra forma de coleta é por meio de punções no osso da bacia, através de agulhas especiais. Neste caso, é necessário o uso da anestesia e um pequeno procedimento cirúrgico, que leva cerca de 90 minutos. Nos primeiros três dias pode haver desconforto no local, que é amenizado com uso de analgésicos. A escolha do tipo de coleta não é uma decisão do doador, mas sim uma indicação médica, de acordo com o tipo de patologia e diagnóstico do paciente.

Apenas 10% da medula óssea são retirados e dentro de poucas semanas a medula doada será recomposta pelo organismo.

O cadastro para ser doador pode ser feito no Hospital São Paulo, na Zona Oeste, ou na Santa Casa, no centro da capital.

 

Veja os endereços:

Hospital São Paulo De Ensino Da Unifesp São Paulo

Rua Napoleão De Barros, 715 – Vila Clementino

Cep: 04024-002

(11) 55764237

 

Hemocentro Da Santa Casa De São Paulo/laboratório De Histocompatibilidade

Rua Marquês De Itu, 579 Laboratório 2º Andar – Vila Buarque

2176-7249 (direto) ou 2176-7000 – Ramal: 7249

 

Agora que você já está informado, vamos agir. Doe e/ou nos ajude a divulgar essas informações.